Compartilhar
Informação da revista
Vol. 95. Núm. 4.
Páginas 547-548 (01 Julho 2020)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Visitas
...
Vol. 95. Núm. 4.
Páginas 547-548 (01 Julho 2020)
Correspondência
DOI: 10.1016/j.abdp.2020.04.001
Open Access
Aspectos histopatológicos da inclusão de material cirúrgico na cirurgia micrográfica pelo método de Munique e sua comparação com cortes histológicos horizontais
Visitas
...
Airá Novello Vilar
Autor para correspondência
airanovellovilar@hotmail.com

Autor para correspondência.
, Arthur César Farah Ferreira
Clínica Privada, Concórdia, SC, Brasil
Informação do artigo
Texto Completo
Bibliografia
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo
Prezado Editor,

A cirurgia micrográfica pelo método de Munique é tecnicamente distinta da técnica de Mohs tanto na forma da cirurgia em si quanto no processamento laboratorial, assim como na forma de análise microscópica. A peça cirúrgica geralmente é examinada sem divisão desde que seu tamanho possibilite a inclusão por inteiro.1

Na técnica de Munique, originalmente descrita em 1992 e publicada em periódico alemão em 1995, o espécime cirúrgico é congelado, geralmente fora do criostato, por um jato direto de CO2 e com uso de água destilada, e depois inserido no criostato para que se efetuem os recortes.2 No entanto, os autores têm feito, assim como outros colegas, o congelamento diretamente no criostato com o uso de OCT, como é praxe na técnica intraoperatória não apenas de pele, mas de vários outros tecidos.3,4

Apresentada como uma “nova forma de avaliação do debulking”, do ponto de vista técnico‐laboratorial, a técnica descrita por Portela et al.,5 com cortes horizontais, é idêntica à técnica de Munique, mesmo que parta da superfície para a profundidade e que o intervalo dos recortes seja diferente, bem como sua espessura, que pode variar em decorrência de peculiaridades de cada tecido. Igualmente, a observação do tumor e de suas relações com a margem cirúrgica é uma das características mais marcantes do método de Munique.

Ademais, os referidos autores confundem margem cirúrgica com borda cirúrgica, ao afirmar que o método de Mohs, periférico que é, examina a margem cirúrgica, e não a hipotética borda cirúrgica (isto é, o corte que finalmente é depositado na lâmina depois do desgaste do bloco).

A técnica de Munique, se não idêntica, deveria no mínimo ter sido referida pelos autores como a ideia original, uma vez que se encontram vários artigos anteriormente publicados, inclusive nos Anais Brasileiros de Dermatologia.

Suporte financeiro

Nenhum.

Contribuição dos autores

Airá Novello Vilar: Aprovação da versão final do manuscrito; concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito.

Arthur César Farah Ferreira: Revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Conflitos de interesse

Nenhum.

Referências
[1]
L.F.F. Kopke, B. Konz.
The fundamental differences among the variations of micrografic surgery.
An Bras Dermatol., 69 (1994), pp. 505-510
[2]
L.F.F. Kopke, B. Konz.
Mikrographische Chirurgie. Eine methodische Bestandsaufnahme. Hautarzt, 46 (1995), pp. 607-614
[3]
D.A. Davis, D.M. Pellowski, C.W. Hanke.
Preparation of Frozen Sections.
Dermatol Surg., 30 (2004), pp. 1479-1485
[4]
M.M. Dogan, S.N. Snow, J. Lo.
Rapid skin edge elevation using the OCT compound droplet technique to obtain horizontal microsections in Mohs micrographic surgery.
J Dermatol Surg Oncol., 17 (1991), pp. 857-860
[5]
P.S. Portela, D.A. Teixeira, C.D.A.S. Machado, M.A.S. Pinhal, F.M. Paschoal.
Horizontal histological sections in the preliminary evaluation of basal cell carcinoma submitted to Mohs micrographic surgery.
An Bras Dermatol., 94 (2019), pp. 671-676

Como citar este artigo: Vilar AN, Ferreira ACF. Histopathological aspects of the inclusion of surgical material in micrographic surgery using the Munich method and its comparison with horizontal histological sections. An Bras Dermatol. 2020;95:547–8.

Trabalho realizado na Clínica Privada, Concórdia, SC, Brasil.

Copyright © 2020. Sociedade Brasileira de Dermatologia
Idiomas
Anais Brasileiros de Dermatologia (Portuguese)

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.